Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: Novo túnel de vento vai ajudar a desenvolver caça de geração próxima até 2035

O novo túnel de vento da China, chamado FL-62, realizou sua primeira operação no dia 26 de maio, em um teste para uma nova aeronave não revelada, que provavelmente será um caça a jato da sexta geração mais avançado que o J-20 e o J-31.
Poder Aéreo


Referindo-se às novas aeronaves, o designer-chefe do jato J-20, Yang Wei, havia dito em um programa televisivo da CCTV que a China projetaria “uma aeronave muito diferente no futuro através da verdadeira inovação”.

O campo de fluxo gerado pelo túnel de vento foi estável e os dados de teste da aeronave foram coletados pela primeira vez, anunciou o Aerodynamics Research Institute, da estatal Aviation Industry Corporation of China (AVIC), em comunicado divulgado nesta terça-feira pelo Global Times.

A China iniciou o trabalho em um caça de última geração a ser apresentado até 2035 ou mais cedo, segundo Wang Haifeng, arquiteto-chefe do Instituto de Pesquisa e Design de Aviões de Chengdu da AVIC em 2019, que também participou do desenvolvimento dos av…

EUA querem aumentar presença militar no Indo-Pacífico

Durante coletiva de imprensa no Pentágono, o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Mark Esper, disse que "é necessário estar mais presente" no Indo-Pacífico.


Sputnik

A frase da autoridade americana foi dita em resposta a pergunta feita por jornalista à ministra da Defesa da Austrália, Linda Reynolds, sobre as atividades da China no Pacífico Sul.

Soldados norte-americanos preparam carga que será levada pelo helicóptero norte-americano CH-53, Tailândia (foto de arquivo)
© AP Photo/ Apichart Weerawong

Embora a ministra não tenha proferido palavras direcionadas à política chinesa no Indo-Pacífico durante a coletiva de imprensa no Pentágono, o secretário de Defesa americano, Mark Esper, deixou claro que os EUA querem aumentar sua presença na região.

"Nossa estratégia de Defesa Nacional ressalta que nossa preocupação principal é a região do Indo-Pacífico. Para implementar isso, preciso deslocar forças para a região. Preciso estar mais presente na região", publicou a fala de Esper a Secretaria de Defesa dos EUA.

Mísseis na Ásia

Esta não é a primeira vez que Mark Esper deixa claro a sua intenção de aumentar a presença militar dos Estados Unidos na região.

Ainda em 3 de agosto, a autoridade americana havia dito que queria instalar mísseis balísticos na Ásia quanto antes.

Mark Esper acusou a China de ter um comportamento agressivo no Indo-Pacífico, ao passo que os EUA e a Austrália decidiram investir bilhões de dólares na modernização de suas bases na região.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS