Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Arábia Saudita pretende restaurar produção perdida de petróleo até segunda-feira

A Arábia Saudita pretende restaurar o terço da produção de petróleo perdida devido a ataques de drones em suas instalações de refino até segunda-feira.
Sputnik

Nas primeiras horas do sábado, duas refinarias da Saudi Aramco, em Abqaiq e Khurais, foram atacadas por drones. Como resultado, a produção de 5,7 milhões de barris de petróleo por dia foi suspensa.

"Devemos conseguir ser capazes de ter 2 milhões de barris por dia online já amanhã", disse uma autoridade saudita, citada pelo Wall Street Journal.

"Mas estamos garantindo que o mercado não sofra escassez até estarmos totalmente online novamente", acrescentou a fonte.

O ataque com drones causou incêndios maciços em duas instalações de petróleo da petrolífera Saudi Aramco no sábado (14). Os incêndios, em particular, atingiram a refinaria de Abqaiq, na província oriental, e uma instalação de processamento de petróleo perto do campo de petróleo de Khurais, localizada a cerca de 160 quilômetros a leste de Riade.

2º navio de guerra britânico vai ao golfo Pérsico e Irã alerta contra aumento de tensões

Apesar de já terem um navio de guerra na região, britânicos aumentaram presença militar devido às recentes tensões com Irã. O Ministério da Defesa do Reino Unido declarou que o destróier HMS Duncan chegou ao golfo Pérsico para navegar ao lado de embarcações com bandeira britânica.


Sputnik

O navio HMS Duncan permanecerá na região até o final de agosto e ao final do ano será substituído pelo HMS Kent, uma fragata Type 23.


HMS Duncan, navio militar britânico enviado ao Golfo Pérsico em meio a tensões com o Irã. Foto de 12 de julho de 2019.
HMS Duncan © AP Photo / Ben Sutton

O destróier britânico conta com defesa antiaérea e tem como objetivo escoltar navios mercantes do Reino Unido.

Na semana passada o Irã apreendeu um petroleiro de bandeira britânica no golfo Pérsico alegando que a embarcação violou regras de navegação. O navio britânico, HMS Montrose, que está há quase três semanas na região, chegou a tentar impedir apreensão mas não chegou a tempo.

Desde o início de julho, o HMS Duncan estava no mar Negro para exercícios militares da OTAN.

Mais cedo neste domingo (28), o presidente do Irã, Hassan Rouhani, afirmou que a presença militar estrangeira na região é o principal fator que alimenta as tensões no Oriente Médio.

A apreensão do navio britânico também é vista como uma resposta à apreensão pelo Reino Unido do petroleiro Grace 1, na costa de Gibraltar. O governo britânico afirma que o navio é suspeito de tentar contrabandear petróleo para a Síria, violando sanções internacionais, o que o Irã nega.

A questão faz parte do contexto de sanções internacionais impostas ao Irã pelos Estados Unidos após saída unilateral do acordo nuclear iraniano. Teerã, porém, enfatizou que continuará exportando petróleo sob quaisquer circunstâncias.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas